Supertaça portuguesa foi decidida em espectáculo com 20 golos.

95
00015239
Photo by Pedro Santos

Quase não houve tempo para respirar entre golos na decisão da Supertaça António Livramento, que abre a temporada oficial em Portugal.
O campeão nacional Benfica e o vencedor da Taça Porto encontraram-se na Mealhada para a reedição da final da Taça, que três meses antes sorrira aos dragões.

O FC Porto de Guillem Cabestany não podia desejar melhor entrada na partida. Aos oito segundos já vencia, com um golo de Reinaldo Garcia, e aos quatro minutos a vantagem já era de três golos.
Pedro Nunes parou o tempo para reagrupar as suas “tropas” e o Benfica logrou reduzir de imediato para 3-1.
Sempre jogado a alta velocidade, o jogo voltou a ter golos a meio da primeira parte. Hélder Nunes e Vítor Hugo ampliaram para 5-1 e só Miguel Rocha conseguiu responder. Com uma tremenda eficácia, Rafa e Reinaldo Garcia agravaram ainda mais a noite negra de Guillem Trabal, fixando o 7-2 com que se chegava ao intervalo.

Na etapa complementar, o Benfica reagiu. Em quatro minutos marcou três golos e aos sete reduzia para a diferença mínima. O Porto tremeu, mas não cedeu. Com um empate a nove faltas, Hélder Nunes fez o 8-6 e, no livre directo da décima falta encarnada, Gonçalo Alves não perdoou e fez o 9-6. Nicolía ainda reduziu para 9-7, mas já não havia força no Benfica. Nem física nem anímica. O capitão Hélder Nunes, Reinaldo Garcia por duas vezes e Vítor Hugo fecharam a contagem em 13-7, numa goleada a fazer mossa nos adeptos encarnados.

O Porto alinhou de início com Nelson Filipe (gr), Hélder Nunes (4), Reinaldo Garcia (4), Jorge Silva e Gonçalo Alves (2), tendo entrado ainda Rafa (1), Telmo Pinto, Vítor Hugo (2) e Ton Baliu.
O Benfica começou com Guillem Trabal (gr), Valter Neves, Diogo Rafael, Carlos Nicolia (3) e João Rodrigues (2) e entraram Jordi Adroher, Tiago Rafael, Miguel Rocha (2) e Diogo Almeida (gr).
Hélder Nunes e Diogo Rafael viram o cartão azul numa partida arbitrada por Luís Peixoto e Joaquim Pinto.

Esta foi a 20ª conquista dos dragões na Supertaça António Livramento, ao passo que o Benfica soma sete.